Governo do Ceará autoriza a retomada de aulas presenciais

A medida valerá a partir do primeiro dia de outubro. As demais macrorregiões entram na fase de transição educacional

Fhilipe Augusto - Texto Ascom Casa Civil - Foto

Em pronunciamento neste sábado (19), o governador Camilo Santana anunciou as decisões tomadas em reunião do comitê que delibera sobre o Decreto Estadual de Isolamento Social.

Haverá retorno de aulas presenciais de algumas séries escolares, a partir de 1° de outubro, de forma gradual e responsável. Os municípios da macrorregião de Fortaleza passam para a etapa 1 da retomada das aulas presenciais, com a educação de jovens e adultos (35% da capacidade); 9° ano do ensino fundamental (35%); 3ª série do ensino médio, incluindo profissionalizante (35%); 1° e 2° anos do ensino fundamental (35%).


A educação infantil, que foi autorizada na etapa de transição, passa a funcionar com 50% da capacidade na macrorregião de Fortaleza. Os municípios das macrorregiões de Sobral, Cariri, Litoral Leste/Jaguaribe e Sertão Central entram na etapa de transição da educação, com autorização para a educação infantil com 35% da capacidade.


O governador ainda lembrou que as escolas devem continuar oferecendo o ensino remoto, como opção para os pais e alunos.


As escolas terão que cumprir algumas medidas para que o retorno seja permitido, como por exemplo realizar testes em profissionais da Educação. Camilo deixou claro que a reabertura ficará a cargo das prefeituras e escolas particulares. “Há todo um protocolo que nós vamos ter que cumprir e só poderá iniciar as atividades a partir do dia primeiro com esse protocolo cumprido. Caberá aos gestores municipais e donos dos estabelecimentos privados tomarem a decisão de garantir ou não o retorno dessas atividades presenciais”, destacou.


Sobre novos avanços na retomada presencial das aulas, o governador disse que o grupo de avaliação continuará estudando a melhor época para a liberação. “As outras séries e o ensino superior ficarão sendo avaliadas para que o comitê possa tomar a decisão em relação ao retorno. Estamos fazendo tudo isso com muita responsabilidade, critério e acompanhamento para não correr nenhum risco de retrocesso. Tudo isso só está sendo possível porque os números e indicadores têm mostrado que é viável”, esclareceu.



Campanhas eleitorais


As eleições municipais estão próximas e uma das preocupações do Comitê Científico é que ocorram situações que levem risco à disseminação do coronavírus. Camilo Santana afirmou que nos próximos dias isso será debatido. “Há uma preocupação do comitê com o início das atividades das campanhas eleitorais, para garantir que não haja aglomerações e que se possa respeitar os decretos e protocolos sanitários. Vamos ter na próxima semana reuniões com o Tribunal Regional Eleitoral para discutir isso”, avisou.


O chefe do Executivo estadual aproveitou para, mais uma vez, ressaltar que o risco de contágio ainda existe e que as pessoas precisam ficar atentas às normas. “Lembrando sempre que precisamos evitar aglomerações e a obrigatoriedade do uso da máscara. A pandemia não acabou”, reforçou Camilo.

Receba nossas atualizações

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Canal do Youtube